>
Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá participam de show de banda uruguaia Bajofondo e falam em volta aos palcos.

Pareceu um sonho para quem estava lá. Por um breve momento, fãs saudosos ou mesmo aqueles que só conheceram a banda depois do fim tiveram um gostinho da extinta Legião Urbana no show do Bajofondo Tango Club, no começo de maio, no Vivo Rio. No palco, Dado Villa-Lobos (guitarra e voz) e Marcelo Bonfá (bateria), acompanhados por músicos do Bajofondo, tocaram “Índios”, com uma foto de Renato Russo, cantor da banda, morto em 1996, nos telões. Foi só naquele dia. E só no Rio. Mas onde há fumaça há fogo, diz o velho ditado.

A gênese desse encontro aconteceu no fim do ano passado no Uruguai. Como assim? A conexão se deu por intermédio de alguns integrantes do Bajofondo — que confessaram no palco do Vivo Rio que a Legião Urbana foi muito importante para eles. Com um único show internacional em toda a carreira, em Montevidéu, há quase 20 anos, o grupo de Brasília plantou uma semente na (então) incipiente cena rock daquele país. Daí, tudo começou a acontecer. Do carinho que os roqueiros uruguaios têm pela Legião nasceu a ideia de um show em homenagem à banda em Montevidéu. E o resultado foi que o que seria apenas um show, no fim de 2008, acabou se transformando em duas noites com lotação esgotada. O momento mágico acendeu a faísca nos olhos de Dado.

— Ele chorou durante o show e disse que foi a primeira vez em que viu a Legião de fora — lembra o produtor Carlos Taran, um dos organizadores do show no Uruguai.

Empolgados depois do reencontro no Rio, ele e Bonfá (que nunca deixaram de se falar, mas não tocavam juntos) pensam em fazer uma miniturnê nacional usando uma banda de apoio com músicos uruguaios, e contando com vocalistas locais convidados em cada cidade. Os shows aconteceriam antes do fim do ano, provavelmente entre outubro e dezembro. Só falta a família de Renato Russo dar a autorização final para o uso do nome da banda e de imagens do falecido cantor. Agora, é só os fãs sonharem. E torcerem.

Pra nós do Bleffe seria sensacional ver essa chama acesa novamente. mesmo com a ausência do carisma e presença de palco de Renato Russo, esse projeto tem tudo pra dar certo, e trazer de novo aos palcos músicas de uma banda que teve uma história tão “grande” no cenário musical nacional só pode ser motivo de aplausos.

Vejam abaixo um vídeo desse momento memorável pra adoçar a sua boca e aumentar a ansiedade…

Anúncios